segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Atualização Projeto nº 08 - Ligustrum

Caros amigos,

Atualizo a última  intervenção no meu ligustrum, já apresentado no post Projeto nº 08 e na atualização do post do Transplante para escorredor.

Sempre achei a planta alta demais, possuindo por volta de 45 cm, e por isso tentei um alporque para reduzir a altura da copa e reaproveitar a parte aérea. O alporque não estava dando resultados, e com medo de perder a primavera sem promover alguma intervenção neste exemplar, fiz uma poda radical, depois de muito pensar e analisar.



Antes da intervenção



Após a poda



As novas brotações validando que a poda foi a melhor opção

Detalhe das brotações
Tão logo as brotações mostrem seus caminhos e se desenvolvam, volto para analisar sobre qual estilo tentaremos conduzir este exemplar.
Muito legal o texto !! Vale a pena.

domingo, 30 de outubro de 2011

Projeto nº 18 - Tuia Jacaré Dragão

Amigos,


Neste post apresento o trabalho desta manhã, outra Tuia Jacaré com as mesmas características que apresentei no post anterior do Projeto 17, por isso, não repetirei características técnicas das plantas. O que destaco neste trabalho foi a ousadia de um estilo livre inspirado em trabalhos expostos na internet no estilo Dragão, tentando representar toda sinuosidade e imponência destes seres mitológicos orientais.


Vejam alguns exemplares de estilo livre:




Há tempos venho ensaiando e pesquisando um estilo tipo Dragão, que represente minha proposta. Não encontrei nada que me satisfizesse, assim projetei algo que demonstrasse a sinuosidade e acho que deu certo.


Algumas imagens inspiradoras:











Neste link há um breve ensaio sobre Dragões do Aido Bonsai: http://aidobonsai.wordpress.com/2010/07/04/galeria-de-dragoes/

Assim, vamos à apresentação da planta em sua forma intocável:







Após a limpeza de galhos desnecessários na base da planta e retirada de quatro dedos de terra para uma melhor visualização da base do tronco, iniciei o trabalho de tração do tronco para garantir a firmeza da base:



Detalhe do tracionamento e proteção do tronco com borracha

Nesta imagem já é possível ter visão das "Asas" do Dragão.



O segundo passo, foi dar o movimento principal do corpo (tronco) do bicho. Utilizei tanto a aramação como tração na grande raiz descoberta após retirada da terra:



Detalhe do segundo tracionamento, desta vez na raiz, e sua proteção





Em seguida, a continuidade do movimento com a segunda torção do tronco, voltando o movimento em direção ao alinhamento com a base:


O bicho começa a tomar forma.



Imagem inversa
O próximo passo, e mais duvidoso, foi trabalhar as asas do estilo Dragão:



Detalhe do último tracionamento do dia, na asa direita



E ao final, o trabalho finalizado por esta primavera. Agora somente manutenção, se necessária, na próxima estação:











video


Gostei muito resultado pois tentei aproveitar o máximo que a planta oferecia. Sei que não é comum e aguardo a crítica dos mais experientes e especialistas.

Projeto nº 17 - Tuia Jacaré Kengai

Caros amigos e curiosos,

Apresento a vocês um novo projeto desta primavera: uma Tuia Jacaré.

Trata-se de uma das 5 mudas que adquiri junto ao nosso colega de Dona Euzébia (Nilson Peixoto), sendo duas as minhas primeiras tuias jacaré. Estava muito ansioso para trabalhar estes exemplares, contudo, temoroso, pois li muito que o inverno é a melhor época para intervenções, especialmente transplantes.

Confiram abaixo o exemplar:

Planta antes das intervenções

Estilo kengai ou kengai praticamente pronto.

Vista aérea

A seguir algumas informações técnicas sobre a espécie:


- Nome científico: Juniperus rigida

- Nome comum ou vulgar: a Juniper Pagodes, Agulha Juniper, Tuia Jacaré.

- Família:  Cupressaceae (Cupressaceae).
- Origem:  Japão.
- Sua principal característica é uma folhagem de agulha, resistente e muito forte, rígida, daí o seu nome científico Juniperus rigida.
- A presença de amostras de madeira morta não é incomum, e pode viver bem com ele.
- Luz:  Suporta a exposição a pleno sol.
- Temperaturas:  Eles suportam bem o frio, mas pode mudar a cor das suas agulhas para um tom marrom, onde o frio é intenso.
- Umidade:  É essencial pulverizar a copa da primavera até o verão.
- Irrigação:  Evitar deixar o substrato muito molhado, deixe secar superficialmente para depois regar.
- Adubação:  Uma vez a cada 20 dias do início da primavera ao início do verão, e a cada 30 dias do verão ao outono. Não adubar no inverno que é o período de dormência das raízes.
- Poda:  Para modelar e engrossar o tronco (cortar as pontas) para surgir os brotos novos, quando eles ainda são tenros, removendo cerca de 2 / 3 do ápice.
- Quando for feito o primeiro transplante será necessário remover todos os ramos que não são essenciais para o design final.
-Aramação: O ideal é fazer a aramação no inverno, o qual deverá ser retirado após 8 meses. Se perceber que o arame está marcando o galho, retirar e aramar novamente.
- Transplante:  A cada 2-3 anos, no final da primavera, quando a planta já está em desenvolvimento.
-Propagação: Por sementes ou via estaquia de galhos pequenos em areia grossa.

Neste exemplar procurei desenvolver o estilo Kengai ou Cascata conforme a seguinte ilustração. Em seguida as fotos do trabalho e resultado:





Detalhe do tracionamento principal do tronco e as respectivas proteções no tronco com ráfia e na raiz com borracha 




Fiquei muito satisfeito com o resultado e espero que também tenham gostado. Aos colegas bonsaistas, gostaria da opinião sobre o trabalho.


Valeu !